Arquivo para rato

A Grafite Animal de ROA

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 18/07/2010 by Bronx1985

De preferência confessa e muito bem transposta em muros paredes e afins de animais, o grafite singular do artista de rua belga ROA chama a atenção não tão somente pela peculiar técnica empregada nos interessantes traços ou pela meticulosa seleção de cores, mas também pelo contexto em geral e representatividade que os mesmos se encontram expostos.

Com uma técnica básica de pintura tão e unicamente via jet, ROA transpõe para uma superfície qualquer todo o talento intrínseco à sua imaginação e criatividade. Estrategicamente espalhados pelos quatro cantos da Europa, a arte urbana de ROA desencadea nos observadores muito mais do que a simples admiração resultante de um trabalho bem feito, sua arte aborda de forma tão interessante quanto indireta para os menos dispostos toda uma crítica aos sistemas contemporâneos de manutenção da vida humana, suas relações sociais, econômicas, culturais e até mesmo outras levadas mais subliminares e políticas ao mesmo tempo.

Portfólio: flickr.com/roa

Portfólio: flickr.com/roa

Livros - Submarino.com.br

A arte projetada em lixo de Tim Noble e Sue Webster

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/03/2010 by Bronx1985

Formados no curso de Belas Artes na Nottingham Trent University, na década de 80, Tim Noble e Sue Webster desafiam os mais conservadores no campo das artes visuais quando propõem um trabalho fundamentado originalmente em lixo, literalmente.

Através de uma técnica básica de reunião e aglutinação de lixos encontrados pelas ruas das grandes cidades, seguida de uma luz direcionada sobre a pilha de lixo, obtem-se, como resultado, uma sombra projetada sobre uma parede, sombra essa que remete-nos as mais variadas representações de seres humanos e de animais.

De uma forma tão bem humorada quanto inovadora, Noble e Webster querem nos fazer pensar sobre o problema do lixo urbano nos grandes centros metropolitanos e as consequência do contínuo acúmulo dos mesmos, de forma a trazerem, através das sua sombras projetadas, representações de ratos e de seres humanos em atitudes de deboche e descaso com a situação.

Perguntado sobre como defini-se sua arte, Tim Noble descreveu-a como seu “pior pesadelo”, fazendo direta alusão a questão de até que ponto o homem precisa chegar (trazer lixo das ruas e empilhá-los sobre em galeria de arte) para lembrar o próximo sobre o que estamos fardados a colher como frutos da nossa irresponsabilidade socioambiental de hoje.

Mais sobre o casal: wikipedia.com/tnobleswebster

Mais sobre o casal: wikipedia.com/tnobleswebster