Arquivo para morbidez

As obras fetichistas de Brian M. Viveros

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 24/04/2010 by Bronx1985

Auto intitulado artista surrealista de tendências fetichistas e insinuações pornográficas, Brian M. Viveros é americano e considerado um dos mais influentes e talentosos artistas de design gráfico. Suas criações traduzem o peculiar jeito do autor em transpor para o campo do visual sentimentos e passagens carregadas de erotismo e sensualidade, sempre à elas agregados elementos politicamente incorretos, como cigarros e sangue.

Compostas por traços fortes e cores vibrantes, as obras fetichistas de Vivero já lhe renderam a sua divulgação em diversas revistas de natureza pornográfica, além de alguns prêmios em feiras e exposições eróticas pela Europa e EUA.

Suas sempre mulheres misteriosas, seus olhos com nítidas menções de desejo e os cigarros nos cantos das bocas tornarem-se marca registrada do americano, sua arte é uma mistura única de diferentes conceitos visuais artísticos, destaco o surrealismo, RPG e fantasias de expressionismo de dor, como aquelas onde as mulheres são viciadas, torturadas e presas, mas de alguma forma, mesmo nessas cenas mórbidas, ele é capaz de manter uma dose decente de humor.

Portfólio: brianmviveros.com

Portfólio: brianmviveros.com

Livros - Submarino.com.br

FilmeFobia, o foto ensaio

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 04/02/2010 by Bronx1985

Fobia: Aversão que um ser tem a alguma coisa; nome genérico das várias espécies de medo mórbido. FilmeFobia é um longa metragem de Kiko Goifman, antropólogo, mestre em multimeios pela Unicamp e cineasta, é o diretor de filme. Realizador de vários curtas e dos longas-metragens premiados “33” e “Atos dos Homens”, FilmeFobia é a estreia de Kiko Goifman no cinema de ficção. No elenco do filme aparecem atores, fóbicos reais e atores fóbicos. Goifman, que é fóbico de sangue, encarna também a função de ator e aparece em algumas sequências no filme. Segundo Goifman “escolhi para mim um papel fácil, eu só tinha que desmaiar”.

Para alguns este experimento pode representar um desejo sádico de uma minoria em busca do prazer pela demonstração das fobias de pessoas comuns, porém o propósito maior é o de trazer para o campo do sentido visual até onde somos capazes de nos limitarmos inconscientemente e acerca, algumas vezes, de coisas consideradas inofensivas, impedindo uma reflexão maior sobre ponderações morais.

Site Oficial: uol.com.br/filmefobia

Site Oficial: uol.com.br/filmefobia