Arquivo para Jimi Hendrix

A Obra Irriquieta de Bill Sienkiewicz

Posted in FOTO ENSAIOS, PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/07/2010 by Adriana Almeida

Boleslav Felix Robert Sienkiewicz ou Bill Sienkiewicz (se pronuncia sin-KEV-itch) como é conhecido, é um ilustrador americano nascido em 1958 e ganhador de diversos prêmios (Eisner Award, 4 Eagle Award, Inkpot Award, Yellow Kid Award,The Gran Guigiri Award,Kirby Award, March of Dimes Award, Haxtur Award, Alpe de Huiz Award e Adamson Award) por seu trabalho em HQs.

Sua carreira se iniciou na Marvel como ilustrador do Quarteto Fantástico e Cavaleiro da Lua onde, ao imprimir seu estilo gráfico com colagens, inaugurou (e integrou) uma nova era de ‘arte sequencial‘ em histórias em quadrinho. Sua carreira inclui ilustração em incontáveis HQs além de ter sido responsável pela arte promocional de filmes como The Dark Knight, The Grinch, Unforgiven e Resident Evil. Também  ilustrou a biografia de Jimi Hendrix : Voodoo Child: The Legend of Ilustrated Jimi Hendrix; o álbum, The Charity of Night e em 1998 ele publicou o livro infantil, Santa My Life & Times: An Illustrated Autobiography.

O trabalho de Sienkiewicz é inconfundível. Por trabalhar em especial com pintura à óleo, colagem, mimeografia e outras técnicas incomuns nos quadrinhos, seu trabalho embora influenciado por outros nomes, como Dave McKean, Ashley Wood e Kent Williams, possui características tão pessoais que basta um olhar para que se saiba a autoria.

Sienkiewicz tem um estilo que é quase psicótico: múltiplas personalidades aparecem eu um único trabalho (e muitas vezes em um único desenho)  que é em parte caricatura, em parte puro realismo, com clara influência da arte abstrata, com toques de expressionismo e surrealismo e uma pitada de efeitos especiais que simulam movimento e temporalidade, como se a obra estivesse sempre em construção… Incapaz de ser definido por um único estilo, Bill Sienkiewicz transita por todos, e compõe peças que são únicas e complexas.

Portfólio: billsienkiewiczart.com

Livros - Submarino.com.br

ZZ Top @ Via Funchal, SP – 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/05/2010 by Bronx1985

Após 40 anos de espera os fãs brasileiros poderam assistir a apresentação do ZZ Top, grupo formado por Billy Gibbons (guitarra e vocal), Dusty Hill (baixo e vocal) e Frank Beard (bateria), que tocou esta noite em São Paulo (20/05), tocará também por estas bandas amanhã e depois viaja para Porto Alegre para sua última apresentação.

Apesar de sexagenários, os membros do grupo não decepcionaram a plateia e por quase duas horas tocaram canções de fases diferentes de seus 40 anos de carreira, como “Tush”, de 1975, “Got Me Under Pressure”, de 1983 e “Pincushion”, de 1993 – esta última acompanhada de uma bela loira dançando no telão.

Entre canções de rock e alguns blues, o trio ainda teve tempo de tocar duas covers: a animada “Viva Las Vegas”, com imagens da capital mundial dos jogos de azar, e “Hey Joe”, acompanhados por um telão cheio de cores psicodélicas e uma fotografia do guitarrista Jimi Hendrix.

Mas o público vibrou mesmo no final da apresentação, quando foram tocados os hits “La Grange”, “Gimme All Your Lovin'” e “Legs”, com direito aos “instrumentos de pelúcia” utilizados no clipe oitentista que foi exibido junto da canção.

Com a experiência acumulada em quatro décadas de rock, o ZZ Top não deixou de fora nada que os fãs esperavam ver. Não faltaram solos de guitarra, paradinhas ensaiadas, longas barbas grisalhas e as vozes rasgadas de Gibbons e Hill. A apresentação não teve bis, de fato, mas é improvável que alguém reclame.

Site oficial: zztop.com Resenha original: ig.com.br/musica

Site oficial: zztop.com Resenha original: ig.com.br/musica

Livros com Frete Grátis nas compras acima de R$ 39! - Submarino.com.br

O mosaico ilícito de Cliff Maynard

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25/04/2010 by Bronx1985

Cliff Maynard é um russo natural de Pittsburgh conhecido no mundo todo não tão somente pelo sua profissão de tatuador em um estúdio de seu país, Maynard é mais conhecido pela sua peculiar arte de montagem de mosaicos a partir de pontas fumadas de cigarro de maconha, isso mesmo, ele, após o devido deleite dos baseados, utiliza-se dos restos dos mesmos para, uma a uma, montar as mais diferentes e criativas representações de celebridades e fotos diversas.

Na sua página do Myspace, Maynard faz mistério em torno da técnica que se utiliza para alcançar tamanha expressão de arte, porém é nítida e necessária a presença de cola para fixação das pontas de maconha e também a necessidade de um instrumento pontiagudo para manuseio e correto posicionamento desta ilícita matéria prima que o artista dedica-se a manipular.

Opiniões, preconceitos e proibições a parte, temos que, até certo ponto, contemplarmos a criatividade do russo em trazer-nos a arte de uma forma tão inesperada e de modo tão engraçado, dados os personagens estrategicamente escolhidos para serem representados em seus mosaicos. Prova de que arte ultrapassa até as barreiras do ilegal e relativo.

Portfólio: myspace.com/cliffmaynard

Portfólio: myspace.com/cliffmaynard

Livros com Frete Grátis nas compras acima de R$ 39! - Submarino.com.br

Foto ensaio da Tipografia e seu paradigma moderno

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 01/04/2010 by Bronx1985

A tipografia (do grego typos — “forma” — e graphein — “escrita”) é a arte e o processo de criação na composição de um texto, física ou digitalmente. Assim como no design gráfico em geral, o objetivo principal da tipografia é dar ordem estrutural e forma à comunicação impressa. Por analogia, tipografia também passou a ser um modo de se referir à gráfica que usa uma prensa de tipos móveis.

As fotos abaixo selecionadas, de autores anônimos, mostram os novos moldes que a tipografia, em seu paradigma moderno, tem tomado. Através de uma composição de palavras estrategicamente escolhidas e sobrepostas umas sobre as outras, também de modo estratégico, é possível obter-se os mais variados efeitos e representações, onde nota-se que o conglomerado de palavras agora tornou-se uma figura!

Trabalhos de excelentíssimo bom gosto, que desprendem de seus confeccionadores tamanha dedicação e paciência, dado o fato dos mesmos serem constituídos de mais de 5.000 palavras em média cada um para possuírem tais aspectos representativos.

Fotos: Internet

Fotos: Internet

Erika Iris Simmons e sua arte com fitas K7

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 28/02/2010 by Bronx1985

Considerada como uma das revelações norte americanas no campo da arte contemporânea, Erika Iris Simmons, auto-didata, tem atraído muita atenção da mídia e de outros artistas com o seu curioso trabalho com fitas K7. Trabalho este que, além de toda a qualidade e expressão visual inerente, reforça a idéia de que o que vai para o lixo pode sim ser reutilizado para muitas outras atividades,se tomarmos como princípio o já não mais uso de fitas K7 no mundo moderno.

Erika meticulosamente vai dando forma aos mais variados retratos de personalidades de filmes e do mundo da música.

Perguntada sobre o porquê de arte com fita K7, Erika respondeu:

“_ Eu amo a nostalgia do arcaico e espero que nem tudo o que sobreviveu a sua utilização vai para o lixo.”

Portfólio: iri5.com

Portfólio: iri5.com