Arquivo para guitarra

ZZ Top @ Via Funchal, SP – 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/05/2010 by Bronx1985

Após 40 anos de espera os fãs brasileiros poderam assistir a apresentação do ZZ Top, grupo formado por Billy Gibbons (guitarra e vocal), Dusty Hill (baixo e vocal) e Frank Beard (bateria), que tocou esta noite em São Paulo (20/05), tocará também por estas bandas amanhã e depois viaja para Porto Alegre para sua última apresentação.

Apesar de sexagenários, os membros do grupo não decepcionaram a plateia e por quase duas horas tocaram canções de fases diferentes de seus 40 anos de carreira, como “Tush”, de 1975, “Got Me Under Pressure”, de 1983 e “Pincushion”, de 1993 – esta última acompanhada de uma bela loira dançando no telão.

Entre canções de rock e alguns blues, o trio ainda teve tempo de tocar duas covers: a animada “Viva Las Vegas”, com imagens da capital mundial dos jogos de azar, e “Hey Joe”, acompanhados por um telão cheio de cores psicodélicas e uma fotografia do guitarrista Jimi Hendrix.

Mas o público vibrou mesmo no final da apresentação, quando foram tocados os hits “La Grange”, “Gimme All Your Lovin'” e “Legs”, com direito aos “instrumentos de pelúcia” utilizados no clipe oitentista que foi exibido junto da canção.

Com a experiência acumulada em quatro décadas de rock, o ZZ Top não deixou de fora nada que os fãs esperavam ver. Não faltaram solos de guitarra, paradinhas ensaiadas, longas barbas grisalhas e as vozes rasgadas de Gibbons e Hill. A apresentação não teve bis, de fato, mas é improvável que alguém reclame.

Site oficial: zztop.com Resenha original: ig.com.br/musica

Site oficial: zztop.com Resenha original: ig.com.br/musica

Livros com Frete Grátis nas compras acima de R$ 39! - Submarino.com.br

Os caixões com designs mais bizarros já vistos

Posted in VARIEDADES with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 13/04/2010 by Bronx1985

Quando as pessoas morrem, geralmente costuma deixar um testamento como forma de tornarem realidade os seus últimos desejos, que muitas vezes podem ser a partilha dos bens entre a família, a doação de alguma coisa qualquer para outra pessoa, a confissão de um crime ou até mesmo alguns pedidos mais estranhos, como o de deixar uma herança para um animal de estimação.

Mas e se quando no ato de leitura de um testamento de um defunto qualquer, deparar-se com o desejo do mesmo de ser enterrado em um caixão em forma de garrafa de cerveja, de Coca-Cola, estranho não? Mas e se o desejo for de ser enterrado em um caixão em forma de beterraba ou ainda em um em forma de saca-rolhas???

Será isto possível? Sim e existem empresas especializadas na confecção deste absurdos caixões estilizados ao gosto dos mais estranhos ex-clientes (morreram!).

Os mais bizarros seguem abaixo…

Fotos: crazycoffins.co.uk

Fotos:crazycoffins.co.uk

Dream Theater @ Credicard Hall – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 21/03/2010 by Bronx1985

Quem presenciou o show do Dream Theater, em 2008, na turnê “Chaos In Motion”, apresentada em São Paulo, no estacionamento do Credicard Hall, se decepcionou com o palco singelo da noite de ontem, 19, na mesma casa de show. Enquanto a turnê do disco “Systematic Chaos” (2007) trazia elementos temáticos do álbum como semáforos, formigas gigantes e vários telões, o show de ontem trouxe ao palco apenas um telão de fundo e um pano representando as “nuvens negras” do novo álbum, “Black Clouds & Silver Linings” (2009).

O palco pode ter decepcionado, mas o Dream Theater continua sendo a banda de heavy metal progressivo mais representativa da atualidade. A prova disso começou às 22h30 de ontem, na introdução do show com “A Nightmare To Remember” e na seqüência com a arrebatadora “A Rite Of Passage”, single do novo disco. O grupo surgiu no palco atrás de uma cortina preta onde apenas as silhuetas dos músicos eram identificáveis.

Com 5 minutos, “Wither”, a menor música do novo disco, entra no repertório para, em seguida, emendar o que poderia ser o famoso “instrumedley” do grupo, mas é a “Dance Of Eternity” que é tocada até o fim com Mike Portnoy fazendo careta para as câmeras e enfiando a baqueta no nariz.

A surpresa da noite ficou por conta da canção “One Last Time”, faixa raramente tocada nas turnês do grupo. “The Spirit Carries On” é a próxima do set, com Portnoy acendendo um isqueiro e levantando para o público. Com “Dance Of Eternity”, “One Last Time” e “The Spirit Carries On”, o Dream Theater apresentou, consecutivamente, as faixas 9,10 e 11 do fabuloso disco “Metropolis, Pt. 2: Scenes From a Memory” (1999).

“The Count Of Tuscany” encerra a noite perfeita com o baterista Mike Portnoy, que já recebeu 23 prêmios da revista “Modern Drummer”, vestindo a camiseta da seleção brasileira e aplaudindo insistentemente a presença do público. “É incrível estar aqui de novo com vocês. Nós nos divertimos muito essa noite”, berra Labrie e Petrucci arremessa um aviãozinho de papel contendo o set list. “Black Clouds & Silver Linings” é o terceiro álbum consecutivo que o Dream Theater divulga no país. O Brasil já é rota obrigatória das turnês do grupo.

Site Oficial: dreamtheater.net 

Fã Clube Oficial: dreamtheater.com.br

Resenha original: whiplash.net/dreamtheater

Site Oficial: dreamtheater.net 

Fã Clube Oficial: dreamtheater.com.br

Resenha original: whiplash.net/dreamtheater

B. B. King @ Via Funchal – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/03/2010 by Bronx1985

Foi notória ontem (20/03) em São Paulo a apresentação dele que é considerado o rei do Blues, aos 84 anos o músico demonstra muita empolgação por tocar. Logo nos primeiros minutos de show, King  joga palhetas para a plateia e brinca com os integrantes de sua banda, a B.B. King Blues Band, antes de apresentá-la, mostrando intimidade e respeito por seus companheiros de palco.

Além de tocar, o bluesman gosta de uma boa prosa, por isso interage com o público antes e durante diversas músicas. Apresentando “I Need You So”, King perguntou se alguém na plateia estava apaixonado, dedicando a canção aqueles que apesar disso, permaneciam sozinhos.

Depois de uma hora de apresentação o músico revelou não querer parar, mas confessou não poder ignorar o relógio colocado aos seus pés – um relógio de parede que ele fez questão de levantar para todos verem. “Eu não quero ser demitido”, brincou, encerrando o show com a dobradinha de clássicos “The Thrill Is Gone” e “When The Saints Go Marching In”.

Com a promessa de retorno ao Brasil para mais shows em até no máximo 4 anos (caso ainda esteja vivo, frisou o rei do Blues), deu-se o fim daquele show que, dentre os críticos de plantão, foi considerando um dos mais empolgantes desde a sua última visita à terras tupiniquins.

Site Oficial: bbking.com

Fã Clube Oficial: bbkingfanclub.net

Resenha original: ig.com.br/musica

Site Oficial: bbking.com

Fã Clube Oficial: bbkingfanclub.net

Resenha original: ig.com.br/musica