Arquivo para estádio

NOFX @ Santana Hall – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 05/03/2010 by Bronx1985

Mais de 5 mil pessoas (incluindo eu) se reuniram na noite do dia 04 de março para juntos celebrarem o show daquela que é considerada um dos exponentes máximos do punk/rock. Formada em 1983, em Berkeley, na Califórnia, a banda NOFX é uma das últimas remanescentes e legítima representante do punk. O movimento, surgido na década de 70 com a banda norte-americana Ramones e as inglesas Sex Pistols e The Clash, que englobava toda uma forma de se vestir, atitudes, rebeldia contra o sistema e música marcada por bicordes tão repetitivos quanto desenfreados.

Os shows no Brasil (passaram antes por Curitiba e Porto Alegre) fazem parte da turnê internacional da banda para promover o álbum Coaster, lançado no ano passado. Eles também estão divulgando o novo DVD duplo NOFX Backstage Passport, com cenas inéditas do grupo em seus shows pelo mundo, inclusive pelo Brasil, Argentina, Peru, Chile, Japão, China e África do Sul.

A banda abriu de cara com a música que levou o quarteto à fama entre os roqueiros americanos, Linoleum.  Daí em diante foi um festival de músicas, Seeing Double at The Triple Rock, The Brews, We Called It America, Fuck The Kids e It’s My Job To Keep Punk Rock Elite, não exatamente nessa ordem, toda cantaroladas e agitadas pela platéia que ali freneticamente se debatia entre os presentes. Do meio das rodas era possível escutar os gritos de felicidade a cada acorde de Reeko, Drugs Are Good, Eat The Meek, Punch Her In The Cunt, Bob e Live It Alone. Outro bom momento foi o animadíssimo cover de Radio, clássico do Rancid que a banda gravou no famoso split BYO Split Series, Vol. 3, onde a banda de Tim Armstrong toca covers do NOFX e a banda de Fat Mike retribuiu a gentileza.

Em certo momento do show, ao ser atingido no rosto por um objeto, que depois foi contato ser um chinelo tipo “havaianas”, Fat Mike disse: “Ei, não joguem chinelos em mim… Mas espere aí… Quem diabos vem de chinelos em um show punk?”, perguntava inconformado o líder da banda.

Do início ao fim, o show foi marcado pela presença dos maiores hits da banda, que com fôlego de garotos de 18 anos, não davam trégua a agitada platéia, emendando música após música até ao término do espetáculo, marcado por uma imensa e interminável salva de palmas à banda, que fora retribuída com calorosos obrigados e a promessa de voltarem o quanto antes às terras paulistanas, lugar este que pela sua terceira vez teve a oportunidade de receber os caras da banda.

Com um sentimento de quero mais, deixo aqui minhas palavras: Voltem Sempre!!

Site Oficial: nofxofficialwebsite.com Fã Clube: facebook.com/nofx

Vídeo do show em São Paulo.

Vídeo do show em Porto Alegre

Site Oficial: nofxofficialwebsite.com Fã Clube: facebook.com/nofx

Coldplay @ Estádio do Morumbi – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/03/2010 by Bronx1985

Com abertura das bandas Vanguart, de Mato Grosso do Sul e da banda britânica Bat For Lashes,  a última apresentação, da banda Coldplay, começou com cerca de 18 minutos de atraso.

A banda Bat for Lashes, ficou no palco por cerca de meia hora, preparando aquele que seria uma dos mais contagiantes espetáculos da semana.

Quando subiram ao palco, muitas pessoas na platéia balançavam bexigas com as cores preta, vermelho e branco, em alusão ao aniversário de Chris Martin, que coincidentemente foi no dia do show em São Paulo, dado este fato, uma homenagem havia sido combinada pela internet por fãs, mas o público que lotou grande parte do estádio do Morumbi também ganhou um presente e tanto. Se nas duas turnês anteriores do Coldplay no Brasil o clima era mais intimista, agora o cenário é outro. Em sua terceira passagem pelo Brasil, com a turnê Viva La Vida, o grupo mostrou que seu espetáculo é devidamente coreografado para fazer jus ao status alcançado por eles nos últimos anos. Os números da banda são cada vez mais superlativos e os fãs, mais numerosos. Se em 2003 e em 2007, os ingleses se apresentaram na intimista casa Via Funchal, em São Paulo, em 2010, o estádio do Morumbi e todo seu gigantismo caiu como uma luva para a nova fase da banda inglesa.

Em Politik, Chris debulhou as teclas do piano e mostrou a real força de seus vocais. Então, aproveitou para emendar um “caco” na letra, que enumera desejos genuínos. “Me deem uma final de Copa do Mundo entre Brasil e Inglaterra”, brincou. Em seguida, uma fantástica chuva de papeis coloridos picados em forma de borboletas deu boas-vindas ao hit Lovers in Japan. Depois, o Coldplay ainda tocou o sucesso Death and All His Friends. Aí sim, eles se despediram do público, agradecendo com o famoso “muito obrigado, galera”.

Mas a galera queria é mais. E começou a entoar o refrão de Viva La Vida na esperança de um bis. Deu certo. E assim, Chris surgia no palco, só com seu piano, para destilar toda sua melancolia com a balada The Scientist. E o coro da plateia corria solto no Morumbi, novamente. Para fechar a noite, agora sim, de vez, Life in Technicolor 2. No final do derradeiro bis, um bando de fogos, só para lembrar da grandiosidade da turnê Viva La Vida: o Coldplay de 2010 é sinônimo de espetáculo -e dos grandes.

Ao contrário do que ocorreu no show do Rio de Janeiro no último domingo, no qual choveu durante todo o espetáculo,o céu estava sem nuvens, para maior delírio da galera que aqui fez com que o Coldplay sentisse já tão em casa, a ponto de esta ser a terceira apresentação da banda em terras paulistanas.

Site Oficial: coldplay.com Fã Clube: coldplaying.com

Resenha origianl: Territporio da Música Terra

Site Oficial: coldplay.com Fã Clube: coldplaying.com

Resenha origianl: Territporio da Música Terra