Arquivo para dicotomia

Jardins do Bem e Mal, as Contrastantes Ilustrações de Aitch

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/03/2013 by Bronx1985

Reconhecida como muito criativa artista plástica e ilustradora de forte renome em seu país de origem, a romena Aitch sabe como poucos abordar e mesclar de forma super inteligente elementos opostos (o claro e o escuro, o bem e o mal, o curioso e o ordinário) de modo que suas composições artísticas dialoguem de maneira tão incrível que de fato as mesmas quebram paradigmas e rompem com preconceitos.

Explicitamente interessada no surrealismo óbvio alcançado pelos seus traços tão impares quanto marcantes, a artista da Romênia sempre se auto intitulou alguém fortemente influenciada pelo não óbvio, visto que suas composições pertinentemente despertam nos observadores sentimentos como o da curiosidade e da duvida, dentre muitos outros.

Com exposições já apresentadas em muitas cidades da Romênia, tais como Timisoara, Sibiu, Bucareste e Iasi, fato é que a artista plástica e ilustradora também frequentemente pode ser encontrada expondo suas obras por demais cidades de Europa, visto que é em um contexto de rotina e obviedade que suas obras se destacam e trazem um belo e sincero sentido de novo e poesia visual.

Portfólio: aitch.ro

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Aitch Paintwork

Portfólio: aitch.ro

Um Doce Jeito de Ser Estranho, por Roby Dwi Antono

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 25/06/2012 by Bronx1985

O ser humano, belo e mais fiel representante natural de tudo o que existe de estranho, curioso e inusitado no mundo ao mesmo tempo em que amável, interessante e sensível às nuances que a vida e seu meio social possam lhe prover através da inteiração rotineira com as mesmas. Desenvolvido no modo em que a vida que se transforma e muda conforme sua passagem, uns para o bem, outros para o mal, ainda que ambos superficialmente relativos.

É neste bizarro poético contexto que o jovem desenhista indonésio de Ambarawa, Roby Dwi Antono, permeia e desenvolve suas composições através do uso de grafite e muita imaginação, visto que seus desenhos nitidamente são peculiares diálogos e representações entre o homem, animais e demais elementos metafísicos emblemáticos da cultura/ tradição humana.

De traço sutil, cor fraca e carregados de mensagens indiretas (subliminares), fato é que os desenhos de Antono podem sim contemplar o ser humano de modo fiel, visto que é este ser aquele capaz dos maiores momentos de brilhantismo, seguidos de tragédias anunciadas por escolhas mal tomadas.

dedicado à M. Alcantara

Portfólio: lobilob.blogspot.pt

Portfólio: lobilob.blogspot.pt

A Dicotomia do Bizarro e Impossível, os Desenhos de Palmer0047

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/05/2012 by Bronx1985

Do Reino Unido para o mundo através do portal de arte DevianArt, os desenhos de Palmer0047 são o que há de mais estranho, peculiar e bizarro, por assim dizer, em estética. Suas composições dialogam da forma mais sincera possível com o alternativo bizarro encontrado na imaginação humana.

Através de uma técnica de traço a lápis tão peculiar quanto os próprios desenhos por si próprios, o inglês dá vazão a rabiscos tão esquisitos quanto carregados de mensagens subliminares e indiretas, visto que os mesmos se destacam no meio artístico justamente por esboçarem uma realidade exagerada do homem moderno em relação aos seus feitos junto a uma sociedade, muitas vezes, tão bisonha quanto o próprio.

Mais que palavras ou divagações sobre as composições do inglês, um ponto interessante a ser agregado à arte de Palmer0047 é justamente este explicita questão do fato das mesmas tratarem-se de algo inusitadamente novo no campo da expressão visual, visto que em um cenário de tanta coisa igual e rotineira, os desenhos do cara são justamente o contrário e daí tiram seu valor de/em expressão.

Portfólio: palmer0047.deviantart.com

Portfólio: palmer0047.deviantart.com

Kimiko Yoshida e a Iconografia Ímpar em seus Auto-Retratos

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/01/2011 by Adriana Almeida

Kimiko Yoshida não é a primeira nem será a última artista a se expressar através do auto-retrato. Mas essa artista nascida em Tóquio, Japão, e que desde 1985 reside na Europa, mais precisamente na França, tem seu lugar de destaque entre os que se auto-retratam como forma de arte.

Seu trabalho é único em vários aspectos. A começar pela clara junção da dicotomia oriente/ocidente em cada peça, que expressam uma grande serenidade e uniformidade estética, onde o monocromático e o arroubo na cor convivem em perfeita harmonia. Kimiko usa seu corpo como tela para ícones da história da arte, da moda, da espiritualidade em releituras de outros artistas que impressionam. O figurino, alguns desenhados por ícones como Paco Rabanne (todos dessa seleção), obviamente ajuda na criação de peças que são disputadas e que já foram expostas em incontáveis amostras ao redor do mundo, mas definitivamente não resumem sua obra, que é muito mais complexa e rica do que simplesmente incríveis indumentárias.

Portfólio: kimiko.fr

Portfólio: kimiko.fr