Arquivo para desenvolvimento

Flores Líquidas, a Intimista Série Fotográfica de Jack Long

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 12/06/2012 by Bronx1985

Intensas, impares, curiosas e indiscutivelmente fundamentadas no novo (novidade), estes são os adjetivos que encontrei para delinear sobre as fotografias do norte americano Jack Long em seu mais recente foto ensaio, este intitulado originalmente por “Vessels and Blooms”.

Através de uma interessante, peculiar e muito bem desenvolvida técnica de fotografismo em alta velocidade, Jack clica flores de diferentes naturezas e formas naturezas no momento exato em que são completamente cobertas por líquidos coloridos, criando este efeito tão único quanto estranho de que as mesmas agora tomaram um forma líquida e que estão a se discorrer pelos vasos onde encontram-se plantadas.

Ciente do árduo trabalho que teve para chegar as imagens finais (aqui expostas), o norte americano é enfático ao dizer que em nenhum de seus ensaios o mesmo se utilizou do Photoshop, ainda que acredite que o software seja muito útil para determinadas necessidades, resalva que sua intenção aqui era justamente buscar o natural mais exagerado possível; cá entre nós, acho que ele conseguiu.

Portfólio: jacklongphoto.carbonmade.com

Portfólio: jacklongphoto.carbonmade.com

Tangendo os Limites da Pintura Corporal, a Incrível Arte de Huang Yan

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 06/02/2012 by Bronx1985

Pinturas de paisagens sempre foram a quintessência da arte chinesa,no entanto, o artista, também chinês, Huang Yan é um divisor de águas deste patrimônio sino-oriental, dando a pintura básica como sempre tida uma nova direção transpondo-a para o corpo humano, o corpo humano (dado este tipo de aplicação), que foi muito raramente utilizado na cultura antiga da pintura, mas que tem desempenhado um papel muito importante no desenvolvimento da arte contemporânea na China desde o final da década de 1970.

Em 1999, quando Huang Yan começou sua série de pinturas de fotografias cenográficas intituladas por “Paisagens Chinesas” – paisagens pintadas na pele de um corpo humano – seu trabalho foi notado quase que imediatamente pelos respeitadíssimos curadores chineses, Feng Boyi e Weiwei Ai, que juntos selecionaram várias composições para suas exposições centrais em Xangai, no ano de 2000.Pouquíssimos artistas, expressando o encontro entre a cultura tradicional chinesa e do mundo contemporâneo, conseguiram capturar simultaneamente a fusão e o paradoxo que este encontro gera e que é exposto de maneira tão plena, quanto sincera e harmoniosa como Huang Yan consegue.

Com um talento nato para a pintura e a sensibilidade de poucos para a forma com a qual sua arte é exposta, o chinês é sem dúvida um destes artistas que conseguem captar as tendências e comoções do novo, além de sempre manter bases no clássico pertinente a cultura de seu povo, simplesmente show!

Portfólio: artnet.com/huangyan

Portfólio: artnet.com/huangyan

O Misticismo e o Surreal nas Fotografias de John Wimberley

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 18/01/2012 by Bronx1985

John Wimberley nasceu no triângulo das Bermudas em 1945 e vive atualmente no sul do Oregon, EUA. Suas primeiras fotografias foram de operações de vôo em porta-aviões em que ele serviu durante a guerra do Vietnã. Após seu desalistamento em 1967, John passou a documentar a cultura Hippie em San Francisco.

Interessado no poético mais místico e surreal possível de se apresentar em uma fotografia, suas imagens dialogam de maneira intensa e sincera com o que há de mais metafísico pensável, onde formas e relevos, sempre em preto e branco, permitem aos observadores as mais irregulares e criativas interpretações possíveis.

Especialista na química da fotografia em preto e branco, John Wimberley é o criador do filme fotográfico Pirogalol, material especialmente desenvolvido para melhor captação de imagens em preto e branco e que até hoje encontra-se a venda em lojas super especializadas em aparatos fotográficos.

Portfólio: johnwimberleyphotography.com

Portfólio: johnwimberleyphotography.com

O Cúmulo do Minimalismo, as Expressivas Fotografias de Maciej Leszczynski

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 16/11/2011 by Bronx1985

Minimalismo é todo e qualquer movimento artístico preocupado em fazer uso de poucos elementos fundamentais como bases de expressão, sua representatividade é trazida de modo simples e direto, embora sua essência seja tão complexa quanto qualquer outra forma de movimento em Artes.

Dentro deste contexto, o fotógrafo autodidata polonês Maciej Leszczynski apresenta-nos de maneira tão brilhante quanto incrível suas peculiares fotografias obtidas com bases no minimalismo contemporâneo encontrado em nossas rotinas e também nos grandes centros urbanos. Através de uma técnica muito bem resolvida de captação de imagens meticulosamente ensaiadas e produzidas, o polonês dialoga de modo ímpar com sentimentos de pureza, quietude e ordem natural das coisas.

Interessado em efeitos de cores, complexas composições de luminosidade e interessantes filtros de densidade, as fotografias Maciej Leszczynski são de fato únicas e chamam a atenção até mesmo dos menos percebidos ou sensíveis, visto que constantemente encontram-se expostas em galerias no seu país natal, bem como toda a Europa, por assim dizer.

Portfólio: maciej-leszczynski.pl

Portfólio: maciej-leszczynski.pl

Grafite em Miniatura, a Incrível Arte de EVOL

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 04/08/2011 by Bronx1985

Difundido por todo o mundo, o grafite como conhecemos hoje nada mais é do que a arte de rua onde pintasse um muro ou parede qualquer através de representação de um desenho, tag ou escrita a partir de um instrumento emissor de tinta (Jet, spray, etc).

Porém o alemão artista de rua EVOL tem apresentado ao mundo um nova técnica não tão somente de grafite em miniatura, mas também de representação do mesmo. Ele reproduz sua arte em objetos que temos similares aqui no Brasil como as “caixas de telefonia”, estas devidamente estilizadas de modo a representarem prédios e demais construções contemporâneas.

Através do inteligente uso de stencil e numa riqueza de detalhes sem precedentes, EVOL recria miniaturas de prédios e habitações e depois as grafita com as tags e desenhos de sua escolha. Lavando sempre em conta questões de medidas e escalas, a arte do alemão sem sombra de dúvidas é o que podemos reconhecer como algo no mínimo muito criativo e bem desenvolvido.

Portfólio: evoltaste.com

Portfólio: evoltaste.com