Arquivo para cores

As Expressivas Ilustrações de Tran Nguyen

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 23/02/2011 by Adriana Almeida

Tran Nguyen, pintora vietnamita baseada em Georgia (EUA) e formada em ilustração pelo Savannah College of Art and Design, tem um traço sóbrio e um impressionante domínio no captar e retratar das emoções. Muito jovem, seu currículo ainda é modesto, com algumas poucas amostras em solo norte americano e uma participação em uma exposição na Inglaterra e, ainda é pouco conhecida do grande público.

Seu foco é justamente o retratar das emoções cotidianas no que elas escondem abaixo da superfície consciente, o que o faz magistralmente, com uma excelente escolha de cores e um traço de inegável qualidade.

Portfólio: studentpages.scad.edu/tnguye25

VEJA TAMBÉM: A Psicodelia Comportada nas Pinturas de Tran Nguyen

Portfólio: studentpages.scad.edu/tnguye25

O Traço Impressionante de Ricardo Fumanal

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 08/02/2011 by Adriana Almeida

O espanhol Ricardo Fumanal é mais um dos que engrossa a lista de ilustradores de moda e de publicidade que fogem do lugar comum. Seu traço é realista, delicado, com moderado uso de cores e poucos excessos. Ainda assim, são peças cheias de ricos detalhes expressos de maneira sutil e harmônica.

Tradicional, ele prefere desenhar diretamente sobre o papel, usando poucos ou nenhum recurso digital. Entre seus clientes, destacam-se as revistas Dazed & Confused, Glamour alemã, El País/EP3 e Marie Claire entre outras.

Portfólio: ricardofumanal.com

Portfólio: ricardofumanal.com

A Complexa Arte de Stephan Balleux

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 21/12/2010 by Adriana Almeida

Cores, texturas, formas e dimensões. Experiências em 3D e mídias alternativas. Uma descrição pouco pensada ou uma olhada pouco atenta ao trabalho de Stephan Balleux, e poderíamos estar falando de um pintor abstrato ou um artista digital. Mas esse não é Stephan. Ele é o encontro entre o figurativo e o abstrato, o tradicional e o contemporâneo, o novo e o velho em um único indistinto pacote.

As cores se misturam em diferentes direções. Parece uma caótica dança do acaso que por pura gestalt calhou de parecer um retrato. Mas está tudo ali intencionalmente em movimento, revelando significados, derramando sensibilidade, envolvendo o clássico em outra roupagem. A mesma técnica, colocada lado a lado com uma imagem figurativa, dão ao suposto movimento caótico das tintas um aspecto quase místico, em uma experiência que nosso plano físico é quase incapaz de compreender, mas que absorve sentimentos e idéias. Stephan Balleux é complexo demais para ser descrito ou rotulado, sendo uma experiência sensorial que chega a cada um, e dependendo da peça em questão, de uma maneira diferente.

Portfólio: stephan-balleux.com

Portfólio: stephan-balleux.com

Os Monstros Contemporâneos de Jérôme Meynen

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/12/2010 by Adriana Almeida

O belga Jérôme Meynen desenha à nanquim e eventualmente usa o recurso da colagem para pequenos detalhes em sua obra. Pontos, linhas, pontilhados, áreas preenchidas e áreas em branco. Quase todo mundo que já tentou aprender a desenhar passou pelo martírio ou divertimento (vai da índole de cada um…) do trabalho com nanquim quando tudo é expresso em duas únicas cores: o preto e a ausência dele. Portanto, não há nada de novo na técnica de Jérôme. O que impressiona é a riqueza de detalhes e de simbolismos. A maior parte de suas peças é composta de um somatório de cenas interligadas onde cada pequeno pedaço conta uma história por si só, e o todo se torna maior que a soma das partes.

Jérôme já participou de diversas exposições em grupo ou individuais, a maioria na Bélgica, mas seu trabalho já pode ser visto também na Espanha, Estados Unidos e França. Em sua obra, temos uma releitura dos nossos monstros interiores, trazidos à luz do contemporâneo, interligados em cenas complexas como complexos somos nós e tudo isso em obras tão cheias de detalhes que revelam o talento e o comprometimento de seu autor. Sem dúvida, um portfólio a ser conferido e um nome a se ficar de olho.

Portfólio: hellomonsters.wordpress.com

Portfólio: hellomonsters.wordpress.com

Alma à Mostra: A Obra de Michael Shapcott

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 17/09/2010 by Adriana Almeida

Nascido em Connecticut, Estados Unidos, o pintor Michael Shapcot consegue o feito de produzir peças que, embora não possam ser classificadas como realistas, causam essa sensação devido a intensidade das emoções que consegue retratar. Em seus trabalhos, a alma se revela e nos emociona.

Seu objeto preferencial é a questão cultural e o imaginário, tendo os índios nativos norte-americanos sido uma fonte constante de inspiração. Apesar de possuir lindas peças na forma de desenhos simples, Michael se tornou conhecido por ser extremamente ousado nas cores que se utiliza, em uma paleta tão variada quanto as emoções que retrata. Sua técnica também é motivo de destaque: Michael faz seus desenhos com grafite e por cima desse trabalho é que ele aplica a tinta, tanto à óleo quanto acrílica.

Portfólio: michael-shapcott.commichaelshapcott.deviantart.com

Portfólio: michael-shapcott.commichaelshapcott.deviantart.com

Livros - Submarino.com.br

O Mundo Desvelado, por Maciej Koniuszy

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 22/08/2010 by Adriana Almeida

O mundo está la fora para ser desvelado e de certa forma, é trabalho do fotógrafo fazer isso, em uma espécie de debate entre o objeto, quem o fotografa e quem vê a fotografia. É assim que Maciej Koniuszy, um fotógrafo polonês, define sua arte: “Quando eu levo a câmera na minha mão, o que eu desejo é descobrir o que está oculto. Ocultar banalidade, redescobrir vulgaridade. Para transformar, modificar, para surpreender.

Maciej fotografa paisagens urbanas ou naturais, e com uma perspectiva criativa, ele revela significados ocultos nas paisagens corriqueiras, colocando poesia no dia a dia. Apesar de ser extremamente bem sucedido em retratar as cores do mundo, são suas fotografias em P&B que merecem maior destaque. Ricas em contraste e aproveitando a luz natural de forma surpreendente, as fotos de Maciej são composições ricas em conteúdo emocional, mostrando não só como o mundo é, mas como o vemos e como ele deveria ser.

Portfólio: koniuszy.com

Portfólio: koniuszy.com

Livros com Frete Grátis nas compras acima de R$ 39! - Submarino.com.br