Arquivo para continente

Nelson Mandela, o Lutador pela Liberdade, Instalação de Marco Cianfanelli

Posted in ESCULTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/09/2012 by Bronx1985

Interessado na Arte que rompe paradigmas e que orienta o sentido de complexidade do presente, o artista plástico sul africano de Johannesburg, Marco Cianfanelli ,de fato concretiza suas intenções, visto que o mesmo apresenta-nos (aqui no blog em destaque) sua incrível instalação/escultura em homenagem a um dos maiores ícones da cultura do continente africano e sua luta pela liberdade de seu povo, o icônico Nelson Mandela.

Com quase 10 metros de altura, 5 metros de largura e mais de 20 metros de extensão se somadas as placas utilizadas, a instalação Nelson Mandela de Marco Cianfanelli reproduz de modo tão fiel quanto contemporâneo a silhueta facial do herói citado, de modo que para todo o tempo o mesmo seja lembrado pelos seus feitos e que desta forma todos os habitantes do continente africano percebem a importância de lutarem por seus ideias, ainda mais quando estes forem destinados a um bem maior que visa o bem social de muitos outros espalhados por aí.

Envolvendo o mundo em termos de sistemas em vez de objetos discretos, fato é que a instalação de Cianfanelli rompe as barreiras do óbvio e ordinário e talvez represente sim de modo fiel a importância de Nelson Mandela para a África, visto que suas interessantes dimensões fazem jus ao tamanho da obra concretizada ao mártir negro sul africano.

Portfólio: marcocianfanelli.com

Portfólio: marcocianfanelli.com

O Photoshop Mágico de CoolbieRe

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 14/12/2011 by Bronx1985

Com um pouco de talento, paciência e um equipamento fotográfico sincero se é possível tirar belas imagens de paisagens naturais ou construções humanas diversas, porém fotografias tão belas e ricas em cores como são as do tailandês CoolbieRe de fato já é algo no mínimo digno de muita prática com uma câmera e horas de treino/edição no Photoshop.

Com imagens tiradas nos mais distintos e longínquos cantos do planeta, impossível é ficar indiferente de fronte as fotografias de CoolbieRe, a riqueza de detalhes nas mesmas é algo tão intenso que elas despertam sentimentos tão fieis quanto os de admiração profunda e sensibilidade aguda, além de outros sentimentos secundários, porém não menos importantes, como os de preservação do planeta e extração inteligente de nossas riquezas naturais.

Com um portfólio tão diferenciado quanto suas fotografias propriamente ditas, CoolbieRe pode sim ser considerado um entusiasta pela natureza e sincero promotor da beleza natural encontrada no planeta, ainda que esta por vezes tenha sido maquiada por uma ferramenta tão incrível quanto necessária como o Photoshop.

Portfólio: flickr.com/coolbiere

Portfólio: flickr.com/coolbiere

Do Drama à Vida, a África em Preto e Branco, Fotografias de Nick Brandt

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 18/11/2011 by Bronx1985

Distintamente preocupado no retratar de uma África selvagem além daquela já comumente difundida em muitos portfólios de fotógrafos diversos, o inglês Nick Brandt é explícito ao dizer que suas intenções junto a este continente, considerado o berço da humanidade, são as de pronunciar em imagens todo o mistério e momento dramático existentes na retilínea paisagem, selvagens animais e curiosa vida humana local.

Partindo destes princípios poéticos, artísticos e aquém dos já difundidos gêneros documentários praticados, as diferenças do trabalho do inglês para todos os demais já feitos deste continente vão além, Nick Brandt não se utiliza do zoom de sua câmera e também não faz uso de lentes telephoto, fato que o obriga a ficar muito próximo dos selvagens animais a serem fotografados, às vezes poucos metros, e que também o permite capturar toda a abrangência e plenitude da paisagem ao redor, além de suas fotografias serem feitas sempre em preto e branco, o que enaltece os detalhes nas imagens e agrega valor à essência poética proposta.

Com ótimas críticas feitas ao seu trabalho por parte de revistas e periódicos em fotografias, Nick Brandt é genial por agregar o inusitado ao já belo por natureza, seu talento para com uma câmera fotográfica só não é maior que o seu expressivo respeito pela natureza, visto que é a junção de tais características que fazem do inglês um verdadeiro e completo artista fotógrafo.

Portfólio: nickbrandt.com

Portfólio: nickbrandt.com

A Vida, A Morte e As Fotografias de Kevin Carter

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 11/05/2011 by Bronx1985

Kevin Carter, nascido em 13 de setembro de 1960, foi um premiado fotógrafo jornalístico da África do Sul, muito famoso por suas imagens fortes sempre de cunho jornalístico que retratavam em sua maioria as questões sócias do seu continente natal, assim como a desigualdade social, a má distribuição de renda, o preconceito e a séria questão da fome na África.

Sua foto mais conhecida e que chocou o mundo quando revelada em 1993, trata-se de uma imagem de uma menina nos adentros do continente africano que havia parado para descansar ao esforçar-se para chegar a um centro de alimentação, onde um abutre tinha aterrado próximo. Ele disse que esperou aproximadamente 20 minutos, esperando que o abutre abrisse suas asas. Não o fez. Carter tirou a fotografia e perseguiu o abutre para afastá-lo. Entretanto foi criticado por somente estar fotografando e não ajudando a pequena menina.
Em 2 de abril de 1994 Nancy Buirski, um editor estrangeiro de fotografias do New York Times, telefonou para Carter para informar que ele tinha ganho o mais cobiçado prêmio de fotografia. Carter foi condecorado com o Prêmio Pulitzer por Recurso Fotográfico em 23 de maio de 1994 na Universidade de Colúmbia em Nova Iorque.

Em 27 de julho de 1994 levou seu carro até um local da sua infância e suicidou-se utilizando uma mangueira para levar a fumaça do escape para dentro de seu carro. Ele morreu envenenado por monóxido de carbono aos 33 anos de idade, deixando do nos um portfólio não tão extenso quem questões de quantidade de fotografia, porém algumas tão notáveis quanto reflexivas até hoje para a humanidade como um todo.

Partes da nota de suicídio de Carter diziam:
“_Estou deprimido… Sem telefone… Sem dinheiro para o aluguel.. Sem dinheiro para ajudar as crianças… Sem dinheiro para as dívidas… Dinheiro!!!… Sou perseguido pela viva lembrança de assassinatos, cadáveres, raiva e dor… Pelas crianças feridas ou famintas… Pelos homens malucos com o dedo no gatilho, muitas vezes policiais, carrascos… Se eu tiver sorte, vou me juntar ao Ken…”