Arquivo para comprometimento

A Realidade Mais Chocante Que a Arte, por Gottfried Helnwein

Posted in FOTO ENSAIOS, PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 07/01/2011 by Adriana Almeida

O austríaco-irlandes Gottfried Helnwein, fotógrafo e pintor, é um nome de peso na arte contemporânea. Seu talento é inegável. Sua disposição de incomodar e chocar para levar ao público sua mensagem é incansável. E sua profundidade, incomensurável.

Sua temática principal é a inocência traída e a condição humana, revelando um ser humano, normalmente crianças para evocar metaforicamente a inocência, que está ferido, não só por fora, mas por dentro. Não se trata de uma apologia a vitimização, mas ao contrário, sua obra é um grito de alerta que nos assombra, choca, clama por um comprometimento.

Artistas que escolhem chocar e incomodar existem em cada esquina. Poucos chocam tanto quanto Gottfried, mas menos ainda possuem tamanha profundidade e clareza. Ele não abraça a polêmica somente pelo gosto em causá-la, mas por ver o mundo moderno como de fato ele é, e nos convidar a mudá-lo, imediatamente.

Portfólio: helnwein.com

Portfólio: helnwein.com

Os Monstros Contemporâneos de Jérôme Meynen

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/12/2010 by Adriana Almeida

O belga Jérôme Meynen desenha à nanquim e eventualmente usa o recurso da colagem para pequenos detalhes em sua obra. Pontos, linhas, pontilhados, áreas preenchidas e áreas em branco. Quase todo mundo que já tentou aprender a desenhar passou pelo martírio ou divertimento (vai da índole de cada um…) do trabalho com nanquim quando tudo é expresso em duas únicas cores: o preto e a ausência dele. Portanto, não há nada de novo na técnica de Jérôme. O que impressiona é a riqueza de detalhes e de simbolismos. A maior parte de suas peças é composta de um somatório de cenas interligadas onde cada pequeno pedaço conta uma história por si só, e o todo se torna maior que a soma das partes.

Jérôme já participou de diversas exposições em grupo ou individuais, a maioria na Bélgica, mas seu trabalho já pode ser visto também na Espanha, Estados Unidos e França. Em sua obra, temos uma releitura dos nossos monstros interiores, trazidos à luz do contemporâneo, interligados em cenas complexas como complexos somos nós e tudo isso em obras tão cheias de detalhes que revelam o talento e o comprometimento de seu autor. Sem dúvida, um portfólio a ser conferido e um nome a se ficar de olho.

Portfólio: hellomonsters.wordpress.com

Portfólio: hellomonsters.wordpress.com