Arquivo para complexas

As Incômodas Esculturas de Simon Schubert

Posted in ESCULTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 20/03/2011 by Adriana Almeida

Simon Schubert é um artista alemão mais conhecido por sua incrível técnica de dobradura em papeis, criando peças incrivelmente complexas em perspectiva, mas suas aspirações artísticas não se encerram por aí.

Com formação em escultura clássica, sua série de esculturas, que bem poderiam ter saído de um filme de terror, são impressionantes, incômodas, e extremamente significativas. Figuras humanas em situações aparentemente corriqueiras, sem frente ou costas, evocando um surreal sensação de continuidade e ambiguidade, causam surpresa, um certo medo e definitivamente, colocam nossa imaginação à trabalhar…

Portfólio: simonschubert.de/

Portfólio: simonschubert.de/

As Delicadas e Simbólicas lustrações de Andrea Wan

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 27/12/2010 by Adriana Almeida

Andrea Wan nasceu em Hong Kong, mas foi criada no Canadá. Seu trabalho é delicado e o surrealismo e o simbolismo se combinam para revelar camadas escondidas de significado, criando peças que são ao mesmo tempo, simples e complexas

Andrea cursou a Carr University of Art and Design onde se formou em Filme, Vídeo e Mídia Integrada. Posteriormente, cursou a Designskolen Kolding, na Dinamarca, onde se formou em Ilustração e Design. Dentre os seus clientes,  destaco as revistas Montecristo, Nylon, Nuvo, Avenue, Meatpaper, Gooo e Develop, só pra citar algumas das que possuem o trabalho de Andrea estampado em suas páginas.

Portfólio: andreawan.com

Portfólio: andreawan.com

Os Monstros Contemporâneos de Jérôme Meynen

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 15/12/2010 by Adriana Almeida

O belga Jérôme Meynen desenha à nanquim e eventualmente usa o recurso da colagem para pequenos detalhes em sua obra. Pontos, linhas, pontilhados, áreas preenchidas e áreas em branco. Quase todo mundo que já tentou aprender a desenhar passou pelo martírio ou divertimento (vai da índole de cada um…) do trabalho com nanquim quando tudo é expresso em duas únicas cores: o preto e a ausência dele. Portanto, não há nada de novo na técnica de Jérôme. O que impressiona é a riqueza de detalhes e de simbolismos. A maior parte de suas peças é composta de um somatório de cenas interligadas onde cada pequeno pedaço conta uma história por si só, e o todo se torna maior que a soma das partes.

Jérôme já participou de diversas exposições em grupo ou individuais, a maioria na Bélgica, mas seu trabalho já pode ser visto também na Espanha, Estados Unidos e França. Em sua obra, temos uma releitura dos nossos monstros interiores, trazidos à luz do contemporâneo, interligados em cenas complexas como complexos somos nós e tudo isso em obras tão cheias de detalhes que revelam o talento e o comprometimento de seu autor. Sem dúvida, um portfólio a ser conferido e um nome a se ficar de olho.

Portfólio: hellomonsters.wordpress.com

Portfólio: hellomonsters.wordpress.com