Arquivo para brasileiro

A Peculiar Intriga das Esculturas de Mozart Guerra

Posted in ESCULTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/05/2011 by Bronx1985

Nascido em Recife , Brasil, em 1962. Mozart Guerra estudou arquitetura na Universidade Federal de Pernambuco e obteve seu diploma em 1986. Ele trabalhou como cenógrafo pra teatro, cinema e televisão no Brasil e paralelamente desenvolveu seu trabalho como escultor.

Mozart vive e trabalha como escultor em Paris desde 1992 e participou de várias exposições individuais e coletivas em salões de arte e galerias no Brasil, França, Canadá, Alemanha, Bélgica, Portugal, Espanha, Luxemburgo e Itália.

Detentor de um estilo tão peculiar quanto intrigante, suas esculturas são representações paralelas de um mundo tão subliminar quanto único de sua criatividade, estas que remetem aos observadores sentimentos como o da autocrítica, curiosidade aguda e em algumas vezes, repulsa.

Portfólio: mozartguerra.com

Portfólio: mozartguerra.com

A Monocromática Arte de Rua de Cláudio Ethos

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/04/2011 by Bronx1985

Surrealista e crítica ao extremo, a arte de rua do paulistano Cláudio Ethos é o que podemos caracterizar como um objeto artístico elevado a sua essência de levar aos observadores a possibilidade de uma reflexão crítica dos seus papéis na sociedade e contextualização das suas atitudes junto às premissas políticas, socioambientais e, por assim dizer, familiares.

Compostas na sua grande maioria por cores sóbrias e difundidas em traços tão peculiares à imaginação e talento de Ethos, suas obras de rua harmonizam de maneira natural com a cidade e seus aspecto tão cinzento quanto urbanizado.

Com exposições recorrentes por São Paulo e Brasil afora, a arte de Cláudio Ethos desde 2007 tem conquistado cada vez mais espaço na comunidade artística européia e norte americana. Aclamado pela crítica como um talento nato para a arte, Ethos hoje e cada vez mais colhe os frutos da sua dedicação e empenho à arte de rua.

Portfólio: claudioethos.com

Portfólio: claudioethos.com

Escavando o Próprio Caminho I – Alexandre Bar

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 13/02/2011 by Adriana Almeida

Eles têm muita coisa em comum. São brasileiros. São talentosos. São ecléticos. E estão escavando na unha seu caminho para terem sua arte reconhecida e poderem viver do talento que possuem.  Em seus currículos não há exposição em museus famosos. Através do trabalho duro, eles acumulam trabalhos em algumas revistas ou livros, e alguns trabalhos conseguidos no mercado exterior. Nada ainda que os coloque em destaque como desejam e merecem. Mas eles estão lá, batalhando todo dia na prancheta e no photoshop, perseguindo um caminho que aos olhos dos apreciadores de arte, parece fácil, mas é suado como todos os caminhos… Essa série de posts são pagamentos de uma dívida. Ilustradores que conheço e que me impressionam diariamente com seu talento, mas que ainda não possuem reconhecimento condizente com o trabalho que executam. Embora sejam muitos os que se encaixam nesses critérios, irei selecionar apenas alguns, não baseado no talento mas na suas capacidades de se renovarem e se adaptarem para viver de arte, sem perder suas características próprias.

Ilustrar é uma tarefa difícil. É pegar uma idéia alheia e transformá-la em imagem, de forma a respeitar o conteúdo original, mas também superá-lo, colocando um pouco de si no produto final. Diferente do trabalho artístico independente, a partir de idéias pessoais, ilustrar é a arte cooperativa e é uma experiência social. É preciso ser duplamente talentoso, para ser capaz de compreender a arte textual de alguém e transformá-la em iconográfica.

O paulista Alexandre Valença Alves Barbosa, ou Alexandre Bar, é formado em publicidade e propaganda e como “day job” é professor universitário. Mas de fato é Ilustrador, cartunista, chargista e quadrinista. Quem trabalha com ele lhe dá o singelo apelido de Fast & Furious (Rápido e Furioso), já que é impressionante a rapidez com quem finaliza seus trabalhos, sempre no prazo e dentro das especificações, características que valem ouro no mercado da arte comercial. Mas o resultado também é sempre surpreendente, dando vida às palavras e idéias que ilustra com uma invejável clareza e com um traço que é indiscutivelmente, o traço do Bar…

Porftólio: alexandrebarbosa.com e artesdobar.blogspot.com

Porftólio: alexandrebarbosa.com e artesdobar.blogspot.com

O crítico grafite inverso do brasileiro Alexandre Orion

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 07/04/2010 by Bronx1985

“Cidades estilhaçadas, estiradas ao longo de ruas vazias nas quais se alinham construções idênticas e onde a paisagem urbana (o deserto) diz: _ Estas ruas são feitas para se dirigir tão rapidamente quanto possível do trabalho para casa e vice-versa.  São ruas para passar, não para viver.”  André Gorz – A Ideologia Social Do Automóvel

É neste contexto e reflexão que se insere o crítico grafite inovador ao inverso do brasileiro Alexandre Orion, seu trabalho (arte) consiste unicamente pela limpeza de estruturas internas de túneis urbanos, Orion, com um pano branco em mãos que faz o papel de jet (pincel) e uma máscara para se proteger da poluída atmosfera presente no interior dos túneis dos grandes centros cosmopolitas brasileiros, vai aos poucos desenhando (representando), uma a uma, caveiras estilizadas no maior “traço  grafite” ao longo da vias subterraneas escolhidas,.

Tudo em alusão e crítica à sujeira e poluição que é o ar das grandes cidades nos dias de hoje, cidades estas de forma precariamente limpas e conservadas, ocasionando uma depreciativa qualidade de vida e até mesmo uma longevidade cruelmente encurtada por problemas respiratórios e psicológicos.

Portfólio: alexandreorion.com

Portfólio: alexandreorion.com

Foto ensaio das expressões populares brasileiras (Pequeno Dicionário Ilustrado de Expressões Idiomáticas)

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 28/03/2010 by Bronx1985

“Queimar a rosca”, “Trocar as bolas”, “Soltar a franga”, “Tempestade num copo d’água”, dentre muitos outros existentes, quem nunca ouviu e/ou proferiu estas expressões populares?

Partindo deste princípio, o foto ensaio aqui apresentado traz para o campo do visual (foto ensaio) estas e mais outras 35 expressões corriqueiras do dia a dia do brasileiro, como resultado nota-se um foto trabalho de notável bom gosto humorístico que retrata com fidelidade a rotina do linguajar popular junto as nossas relações socioculturais.

Publicado originalmente no livro “Pequeno Dicionário Ilustrado de Expressões Idiomáticas”, dos fotógrafos Everton Ballardin e Marcelo Zocchio, expresso em 1999 pela Editora DBA, é nítida a utilização de uma técnica básica de fotografismo em diferentes ângulos e perspectivas de situações pré-determinadas, levando a sensibilidade humana brasileira de encontro ao relativismo que criou com a sua expressão oral quando defrontada com o visual.

Prova da riqueza e singularidade que é a cultura tupiniquim.

Portfólio: Marcelo Zocchio

Portfólio: Everton Ballardin

Portfólio: Marcelo Zocchio

Portfólio: Everton Ballardin

Livros - Submarino.com.br