Arquivo para banda

A Música que Completa nossas Vidas, Fotografias de Matthieu Raffard

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/10/2011 by Bronx1985

Música, objeto metafísico de grande desejo por parte do homem, música que completa e agrega valor as nossas vidas, independente da sua temática ou estilo específico.

Dentro desta premissa básica, o fotografo francês Matthieu Raffard, de modo tão simples quanto brilhante, compõe em imagens um interessante paralelo entre a rotina do ser humano comum e a música que lhe acompanha nos seus afazeres, de modo a levar aos observadores uma reflexão acerca da real importância da música para o homem civilizado.

Através de uma técnica básica de fotografismo de lugares chave com a sobreposição de capas de vinil’s selecionados, o francês recria o mundo concreto com a inclusão da imagem daquilo que melhor representa a música, de modo, a despertar nas pessoas sentimentos como o de curiosidade muitos outros conforme criados pela temática e reflexão proposta pelas composições.

Portfólio: matthieuraffard.com

Portfólio: matthieuraffard.com

Social Distortion @ Via Funchal – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 18/04/2010 by Bronx1985

Liderado pelo lendário Mike Ness, o Social Distortion se apresentou na noite desse sábado (17/04/10) para uma plateia de cerca de 5 mil pessoas na Via Funchal, em São Paulo. Com mais de trinta anos de banda, o grupo montou um repertório que durou 1h30 e fez a alegria dos seguidores do quarteto, que puderam pular ao som de sucessos como Prison Bound, Bad Luck, Mommy¿s Little Monster, Ball and Chain e Ring of Fire.

Com uma releitura dos mais de trinta anos de banda, o setlist dos americanos permitiu fãs enlouquecidos se abraçando, pulando, fazendo air guitars e alguns banhos de cerveja dos mais empolgados.

Visivelmente contente com a resposta positiva do público, Mike Ness se desculpou por não dominar o português, adiantou que a banda lança um novo álbum em setembro e prometeu um retorno em breve ao País. “Nos vemos no ano que vem”, gritou o vocalista ao deixar ao palco após o fim de Ring of Fire, famosa na voz de Johnny Cash.

Resenha original: terra.com.br/musica

Site oficial: socialdistortion.com

f

Resenha original: terra.com.br/musica

Site oficial: socialdistortion.com

P.O.D. @ Via Funchal – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 26/03/2010 by Bronx1985

O som é pesado. Para quem não conhece as letras das músicas da banda californiana P.O.D, ela facilmente poderia ser confundida com mais um desses grupos de metal, que se esgoelam em solos guturais e demoníacos. Mas não. Eles são cristãos e fazem parte de um nicho que não para de crescer: o do metal cristão. O grupo se apresenta hoje, às 22h, no Via Funchal, pouco mais de um ano depois da última apresentação no País, na igreja Bola de Neve.

A banda de abertura, Skin Culture, fez o que muitas bandas de abertura não conseguem fazer: animar o público. Não que os presentes soubessem cantar as músicas, mas as cabeças balançando de um lado para o outro mostravam que o grupo estava cumprindo seu papel.

Por volta das 23h05, o P.O.D. chegou ao palco. Vestindo um pano que cobria o rosto, Sonny soltou as primeiras palavras fazendo a contagem regressiva com números em português antes de iniciar o show com Boom. Empolgado como o público, logo de cara ele se pendurou na grade e colocou o microfone para os fãs – cena que se repetiu diversas vezes durante o show.

Sucesso do grupo até hoje, Youth Of The Nation foi cantada em coro pelos cerca de 2000 fãs que estavam presentes na Via Funchal. Enquanto vestia uma camisa por cima da roupa que já estava usando, o vocalista Sonny deixou o microfone nas mãos de fãs – um homem e uma mulher – por duas vezes na música.

A banda fechou o show após quase 1h30 com um cover da principal referência mundial entre da mistura entre rap e rock. Em Bombtrack, do Rage Against The Machine, o grupo californiano completou a noite, agradecendo os fiéis fãs que vieram novamente para ver a banda, que não deve tardar a dar as caras novamente – a julgar pelo amor dito às terras brasileiras.

Site Oficial: payableondeath.com

Resenha original: terra.com.br/musica

Site Oficial: payableondeath.com

Resenha original: terra.com.br/musica

Franz Ferdinand @ Via Funchal – SP, 2010

Posted in VIDEOBLOG with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 24/03/2010 by Bronx1985

Em menos de uma semana, eles já passaram por Porto Alegre, Brasília e Rio de Janeiro, com as casas lotadas. Ontem, às 22h, no Via Funchal, foi a vez de São Paulo assistir ao show da banda escocesa Franz Ferdinand com show de abertura da banda curitibana Anacrônica, que somente instigou as mais de 6 mil pessoas que ali se encontravam para juntos cantarem e dançarem ao som, desta banda escocesa já tão querida quanto conhecida dentre os brasileiros.

Em sua mais nova turnê intitulada “Tonight: Franz Ferdinand”, a impressão que o público brasileiro passou para os músicos quando eles se apresentaram pela primeira vez no País, há quatro anos, no Circo Voador, no Rio de Janeiro, foi tão boa que o Brasil foi incluído em todas as outras turnês internacionais da banda. Tanto que eles voltaram no mesmo ano para abrir o show do U2, em São Paulo.

Não é qualquer banda que pode se dar ao luxo de tocar seus três maiores sucessos juntos no meio de um show. Mas o Franz Ferdinand estava tão seguro de seu poder de fogo que fez exatamente isso na última das quatro apresentações de sua turnê pelo Brasil. Diante das seis mil pessoas que lotaram o Via Funchal, em São Paulo, a banda escocesa emendou, na sequência, os hits “Do You Want To”, “Walk Away” e “Take Me Out”. E, incrivelmente, não deixou a temperatura da performance cair depois.

O show começou com “Bite Hard”, faixa do mais recente álbum do grupo, Tonight: Franz Ferdinand, de 2009. O repertório foi uma mistura equilibrada de canções deste disco com músicas dos dois anteriores, Franz Ferdinand (2004) e You Could Have It So Much Better (2005).

Podiam ser canções novas (“Ulysses”) ou antigas (“The Dark of the Matinée”), sucessos (“Do You Want To”) ou surpresas (“All My Friends”), o entusiasmo do público foi igual. Por isso mesmo, definir um ponto alto na noite é quase impossível. As milhares de pessoas pulando juntas ao som de “Take Me Out” ou “This Fire”, por exemplo. Talvez a percussão a oito mãos em “Outsiders”, ou então a mistura de bases eletrônicas com a bateria de Paul Thomson em “Lucid Dreams”, ou até mesmo a plateia cantando o refrão de “Walk Away”. Melhor dizer que a apresentação inteira foi toda feitas de altos.

Site Oficial: franzferdinand.co.uk

Fã Cuble Oficial: franzferdinand.co.uk/fanclub

Site Oficial: franzferdinand.co.uk

Fã Cuble Oficial: franzferdinand.co.uk/fanclub