Arquivo para América do Norte

Profusão de Sentimentos, as Tocantes Pinturas de Rim Lee

Posted in PINTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 03/10/2012 by Bronx1985

“Mesmo que nós, como indivíduos únicos, vivamos em um ambiente diferente, em um ponto de tempo nós conseguimos senti o mesmo quando olhamos para um objeto. Quando eu tenho uma conversa com a minha família e amigos, sinto que somos de uma mesma mente. Eu acredito que se admite a diferença e semelhança de cada criatura através da interação com o outro.”

É neste contexto que a artista plástica, fotógrafa e pintora sul coreana Rim Lee divaga, difundi e compõe suas obras, sempre tendo como base a percepção da semelhança humana, ela procura, com suas pinceladas, alcançar a emoção incidental em uma superfície bidimensional de cores, de forma a compor um novo mundo imaginário de sentimentos e emoções humanas.

Com obras espalhadas tanto em seu país de origem quanto América do Norte, fato é que a sul coreana de fato consegue dialogar com uma nova interpretação da realidade sentimental humana, visto que suas pinturas destacam-se em um meio onde o novo é tão relativo quanto o seu conceito de ser o que se trata.

Portfólio: kasiakaygallery.com/rim-lee

Portfólio: kasiakaygallery.com/rim-lee

A Complexa Arte com Quebra-Cabeças de Kent Rogowski

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 21/08/2010 by Bronx1985

Sobre intitulação original “Love = Love”, a tão interessante quanto complexa quanto maravilhosa série de representações de objetos artísticos (na maioria flores) através da inteligente junção de peças de quebra-cabeças (mais de 40 tipos foram utilizados) do norte americano Kent Rogowski chama a atenção não tão somente pelas características acima relacionadas, mas também pela dificuldade encontrada pelo artista no emprego de tão delicada técnica e paciência, algo necessariamente desejado para o alcance de tamanha representatividade que a composição transpõe.

Formado em Fotografia e posteriormente em Antropologia pela University of Maryland, situada no condado de Baltimore, Rogowski disponibiliza em seu portal oficial, além da aqui exposta série, um peculiar portfólio artístico de confecção de ursos de pelúcia, todos moldados, confeccionados e apresentados em completa harmonia com a ímpar personalidade do artista.

Portfólio: kentrogowski.com

Portfólio: kentrogowski.com

Livros - Submarino.com.br

Desenhando em Metal: as Instalações de Frank Plant

Posted in ESCULTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 05/07/2010 by Adriana Almeida

Frank Plant é um americano que vive em Barcelona. Estudou escultura na Universidade de Artes, na Filadélfia e também estudou um ano no “Studio Art Centers International” em Florença, Itália. Trabalhou por um tempo fazendo cenografia teatro e dança, sem deixar de lado seu trabalho como escultor. Por volta de 1993, ele começou a desenvolver seus desenhos em aço: uma técnica inovadora que Frank passou a dominar. Em 1999 mudou-se para Barcelona, onde vive no momento. Seu trabalho pode ser encontrado em coleções públicas e privadas em toda a Europa e América do Norte.

Usando aço soldado e compondo com objetos do cotidiano, Frank monta peças extremamente objetivas e claras, onde delineia formas tridimensionais que são verdadeiras análises sociológicas, mas de uma forma descompromissada e nada pedante. Em seus trabalhos mais recentes, há também o uso de fotografia e pintura, pedaços de madeira, fontes de luz, motores, sensores, e mesmo a produção de som e música como parte integrante de suas esculturas, montando peças cada vez mais interativas.

Suas instalações são provocativas, engajadas, contemporâneas. Mais do que contar uma história, marcam uma posição. Dizem algo de quem a fez, da época em que foram feitas e de quem possui a peça, numa espécie de cartão de visitas artístico que faz uma declaração sócio-política e diz ao mundo a que veio. Compondo peças por vezes peças divertidas e engraçadas, em outras vezes, complexas críticas sociais, Frank é literalmente um artista de seu tempo que ousa brincar com a modernidade.

Portfólio: hierroglyphic.blogspot.com

Portfólio: hierroglyphic.blogspot.com

Livros com Frete Grátis nas compras acima de R$ 39! - Submarino.com.br

“Dentro Da Floresta”, as esculturas de Jill E. Ryan

Posted in ESCULTURAS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 30/05/2010 by Bronx1985

“Uma pessoa apaixonada, extremamente emotiva e intuitiva.” Estas são as palavras da artista norte americana Jill E. Ryan sobre ela mesma, porém prefiro trata-lá aqui como uma escultora engajada, criativa e dotada de muita sensibilidade e técnica para o manuseio de materiais orgânicos diversos, em destaque a madeira.

Jill E. Ryan especializou-se na arte de inserir, da forma mais harmoniosa e, por vezes, bizarra possível, singulares  esculturas dentro das mais densas florestas existentes no planeta Terra.

Com o singelo propósito único de suprir suas necessidades pessoais artísticas, as esculturas de Jill E. Ryan  proporcionam aos exploradores florestais um experiência única de interação com este meio natural,suas obras tornaram-se capazes de chamar a atenção para as mais variadas problemáticas envoltas da fauna, como, por exemplo, a questão do exercer uma responsabilidade socioambiental por parte das autoridades e sociedades que vivem e dependem das florestas aos seus arredores.

Portfólio: intotheforest.net

Portfólio: intotheforest.net

Livros - Submarino.com.br

As cômicas fotografias policiais de Jill Freedman

Posted in FOTO ENSAIOS with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 19/05/2010 by Bronx1985

De preferências tão explícitas quanto confessas por contextos em que policiais se encontrem inseridos, as fotografias de Jill Freedman, sempre em preto e branco, retratam de um modo ao mesmo tempo cômico e crítico a rotina da força policial nova iorquina durante os intensos anos 60, 70 e 80. Esta encarregada das mais inusitadas e bizarras tarefas, seja de dia ou de noite.

Americana de fotografias diretas e ângulos anudaciosos, dignos de múltiplas interpretações, Freedman é uma das mais respeitadas fotógrafas de essência documentarista dos tempos de hoje, dados os seus sempre pertinentes clicks.

Freelancer por paixão, sente prazer com o encontro do inesperado com a mistura do perigo, sempre atrás dos mais instáveis meliantes que a polícia tem o dever de retirar da sociedade.

Portfólio: higherpictures.com/jillfreedman

Portfólio: higherpictures.com/jillfreedman

Livros com Frete Grátis nas compras acima de R$ 39! - Submarino.com.br