Um Doce Jeito de Ser Estranho, por Roby Dwi Antono

O ser humano, belo e mais fiel representante natural de tudo o que existe de estranho, curioso e inusitado no mundo ao mesmo tempo em que amável, interessante e sensível às nuances que a vida e seu meio social possam lhe prover através da inteiração rotineira com as mesmas. Desenvolvido no modo em que a vida que se transforma e muda conforme sua passagem, uns para o bem, outros para o mal, ainda que ambos superficialmente relativos.

É neste bizarro poético contexto que o jovem desenhista indonésio de Ambarawa, Roby Dwi Antono, permeia e desenvolve suas composições através do uso de grafite e muita imaginação, visto que seus desenhos nitidamente são peculiares diálogos e representações entre o homem, animais e demais elementos metafísicos emblemáticos da cultura/ tradição humana.

De traço sutil, cor fraca e carregados de mensagens indiretas (subliminares), fato é que os desenhos de Antono podem sim contemplar o ser humano de modo fiel, visto que é este ser aquele capaz dos maiores momentos de brilhantismo, seguidos de tragédias anunciadas por escolhas mal tomadas.

dedicado à M. Alcantara

Portfólio: lobilob.blogspot.pt

Portfólio: lobilob.blogspot.pt

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s