Experimentação, Desejo e Vanguarda, a Inusitada Arte com Vidros de Zane Lewis

Um interessante mix de escultura e pintura, repletas de cores e imagens, de essência neoconceitual e intenções transitórias entre o óbvio e surrealista, assim é a inusitada arte, intitulada originalmente por Mirror Study, do jovem artista plástico norte americano Zane Lewis.

Explorando temas como o desejo, o corte e recorte de tela, e a profusão de objetios e pessoas refletidas, Lewis cria estruturas feitas de vidro colorido e espelhos, que ele considera pinturas, onde o conteúdo destas pinturas muda dependendo da posição em que o espectador assume ao contemplar os objetos artísticos. A intenção é transpor os limites das imagens associando a duas dimensões o trabalho.

Com apenas 23 anos de idade, Zane Lewis foi o mais jovem artista a ser convidado para expor seus trabalho no Museum of Contemporary Art, em Georgia, EUA, visto que o vanguardismo conceitual e representatividade de sua arte tem atraído a atenção cada vez mais da crítica especializada, tanto que o renomado Whitney Museum of American Art, EUA, também já lista o rapaz dentre seus expositores.

Portfólio: vomitrainbow.com

Portfólio: vomitrainbow.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s