A Fiel Subjetividade dos Retratos de Noah Kalina

Durante 6 anos (11/1/2000 à 31/7/2006), por todos os dias, Noah Kalina tirou uma foto de si mesmo resultando em um vídeo disponível no Youtube, na série de auto-retratos chamada Everyday. Por esse feito, ele ganhou notoriedade. O projeto, condizente com os tempos modernos tão auto-centrados, foi grandioso e possui vários sentidos subjacentes que fazem jus a fama, como a inexorável passagem do tempo. Entretanto Noah merece o reconhecimento por bem mais que isso: ele é um fotógrafo primoroso, coisa que não é possível atestar, até pela natureza coloquial do projeto, no vídeo Everyday (ver abaixo).

Todas as suas fotografias valem a pena serem conferidas. Projetos como o Internet/sex são únicos e extremamente criativos e suas fotos de cenas, por exemplo, tem um enquadramento e escolhas de objeto no mínimo interessantes, mas destaco aqui seus retratos (portraits). Retratos são complicados: não se trata de fotografar em primeiro plano uma pessoa ou um grupo, pois isso, todo mundo pode fazer e não necessariamente se enquadrar como arte. Retratos precisam fazer o que seu nome indica e retratar com precisão a pessoa fotografada, declarando algo sobre ela de forma única e característica. E as fotografias de Noah fazem isso. É possível conhecer um pouco sobre cada uma das pessoas fotografadas apenas pela escolha do ângulo, local, enquadramento, iluminação, tornando a fotografia de fato relevante como memento e como obra de arte.

Portfólio: noahkalina.com

O projeto Everyday:

Portfólio: noahkalina.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s